Nanociência e Nanotecnologia

Justificativa

O estudo das propriedades mais fundamentais da matéria ganhou o status de teoria científica com o advento da mecânica quântica; teoria cujas bases foram lançadas antes da metade do século XIX e que ganhou maturidade na primeira metade do século XX. O particular estudo destas propriedades na escala dos átomos e moléculas, com vistas ao entendimento das características mecânicas, elétricas, térmicas ou ópticas de materiais específicos neste âmbito, ou seja, em dimensões de ordem nanométrica (um bilionésimo do metro), deu origem a uma novíssima área de investigação científica, isto é, à chamada nanociência. A nanotecnologia surgiu da possibilidade de se utilizar esta ciência na construção de novos materiais com aplicações relevantes em diversas áreas, como na eletrônica, na saúde e até em aplicações mais prosaicas como na indústria têxtil, apenas para citar alguns exemplos. As possibilidades que a nanociência e a nanotecnologia oferecem são diversas e, por isso mesmo, de difícil previsão; claro está, entretanto, que o domínio destes novos campos é de suma importância não apenas para o desenvolvimento científico e tecnológico do país, mas também terá papel relevante em sua economia. A UFBA possui grupos de excelência que já vêm se dedicando ao estudo destes temas, quer do ponto de vista teórico quer no que diz respeito às aplicações práticas deste conhecimento. Estes grupos, que possuem grande colaboração mútua e com centros de excelência no exterior, estabeleceram-se primordialmente nos Institutos de Física e de Química como também no Instituto de Ciências da Saúde; seus estudos teóricos e suas aplicações cobrem temas desde o estudo de superfícies celulares, passando pelas estruturas de grafeno, até biossensonres, bioengenharia de tecidos e nanospintrônica. São temas imprescindíveis no desenvolvimento de novos métodos de diagnóstico e terapia na área da saúde ou na inovação de materiais orgânicos para a computação, como eletrodos de alta capacidade, e mesmo no avanço das soluções de problemas ambientais, como nanocatalizadores para conversão limpa de energia; estes são apenas poucos exemplos. Por ser uma área estratégica e, por natureza, interdisciplinar, estes grupos vêm atraindo novos pesquisadores e expandido sua relação com outros centros e grupos de pesquisa teórica e tecnológica no Brasil e no exterior.

Objetivo

Capacitar docentes para o desenvolvimento de técnicas inovadoras para diagnósticos utilizando materiais nanoestruturados.

Descrição

Desenvolver projetos e capacitar docentes para criação de novas técnicas de diagnóstico utilizando materiais nanoestruturados.

Países Envolvidos

  • Canadá
  • Espanha
  • Estados Unidos
  • França
  • Itália
  • Portugal
  • Reino Unido
  • Suécia
  • Suíça

Programas Participantes

 

Português, Brasil