Energia, Ambiente, Tecnologia e Sociedade

Justificativa

Embora seja essencial à vida, o conceito de energia não tem uma simples definição. Com fontes de diversas origens produz-se calor, luz, ou mesmo trabalho, utilizando-se de equipamentos e técnicas específicos. Na história humana o maior impacto ao ambiente se deu com a Revolução Industrial, que transformou produtos e técnicas artesanais em processos e tecnologias de larga escala. Foi necessário utilizar-se cada vez mais de água e carvão, depois de petróleo, gás e eletricidade, e mais modernamente de fontes de energias eólica, solar, biomassa e nuclear (entre outras), para a obtenção de bens e serviços com profundo e perene impacto da vida em sociedade. Este tema é tão atual que se discute segurança energética, pois a energia está vinculada ao desenvolvimento econômico. Os padrões atuais de produção e consumo de energia ainda são baseados em fontes fósseis, gerando poluentes que causam o efeito estufa. Engenhosos conhecimentos científicos e tecnológicos visam à promoção de soluções inteligentes com maior eficiência, sustentabilidade e mínimo desperdício. Para tanto, são propostos estudos de energias renováveis, novas tecnologias e materiais, sendo que o Brasil, e em particular o Estado da Bahia, promovem condições de aplicações de tais fontes renováveis. As contribuições da UFBA são reconhecidas tanto no estado quanto na região nordeste, tendo também impactos nacionais, destacando-se a participação no Programa Nacional do Álcool (Pró-Álcool). Produções científicas e tecnológicas em grande quantidade e de alta qualidade são elaboradas. Vale ressaltar que a UFBA mantém o Núcleo de Inovação Tecnológica (www.portaldainovacao.org). Tais contribuições estão em conformidade com as prioridades da Estratégia Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação 2016-2019 (ENCTI). No contexto do Projeto de Internacionalização CAPES PrInt/UFBA, o tema se justifica por ser amplo e transversal. Isso se dá pelo fato de que transformações tecnológicas inevitavelmente apontam para mudanças econômicas, sociais, ambientais e educacionais, envolvendo não apenas a formação de recursos humanos qualificados para lidar com novas tecnologias, mas também consumidores com maior acesso a informação e tecnologia. Tal cenário, por exemplo, impõe a quebra de paradigmas sociais, incluindo a redução da desigualdade pela simples disseminação da informação. Portanto, a proposta de internacionalização da UFBA visa a posicioná-la entre as universidades mais desenvolvidas em CT&I do país.

Objetivo

Através do domínio de novas tecnologias e soluções inovadoras, aumentar a interação entre a UFBA e comunidade industrial para a realização de projetos de desenvolvimentos tecnológicos/científicos.

Descrição

A intenção de aumentar a interação entre a UFBA e comunidade industrial. Programas como o PEI estão entre os que mais produzem patentes na região Norte-Nordeste, boa parte deles em associação com empresas locais, regionais e mesmo nacionais. Cursos de inovação, com ênfase no empreendedorismo voltados aos discentes do PEI fazem parte das componentes curriculares ofertadas.

Países Envolvidos

  • Alemanha
  • Argentina
  • Austrália
  • Canadá
  • Chile
  • China
  • Dinamarca
  • Espanha
  • Estados Unidos
  • França
  • Holanda
  • Índia
  • Itália
  • Luxemburgo
  • Portugal
  • Reino Unido
  • Rússia
  • Sérvia

Programas Participantes

 

 

Português, Brasil